Escrito por: Fernanda Turesso

Overcast - Walden and the Werewolf é um jogo de survival horror feito interiamente por brasileiros. Ele foi desenvolvido no estúdio gaucho Microblast Games e lançado dia 18 de Abril de 2014. 

O jogo foi produzido por apenas três pessoas e é destinado ao público maduro. Desenvolvido na Unity, conta a história de Walden, um velho caçador que vive sozinho no meio do nada, sem qualquer ligação com a sociedade, fazendo da natureza sua única família. Walden é assombrado por uma criatura misteriosa que acabou matando os animais e pessoas do vilareijo mais próximo de sua casa. Um dia ele - que havia se trancado em casa por muito tempo - resolveu sair e se vingar da criatura, mas estranhamente naquele dia, o sol sumiu... 

Apesar do jogo ser totalmente nacional, ele não possui legendas em português e parece que foi feito com intenção de alcançar somente fãs estrangeiros. Agora com o lançamento do SplitPlay podemos ter acesso à esse jogo por apenas R$14,99. Mas, no Desura e na Steam o jogo já estava há mais tempo com o preço de R$22,09 e R$19,99 respectivamente. 

Overcast foi denominado como um jogo Western Survival Horror por causa de seu tema bem voltado para o "faroeste", com músicas, personagens e lugares que retratam muito bem esse cenário. Como muitos jogos indies, o jogo é em FPS e possui um lampião parecido com o de Amnésia. Mas, felizmente, não precisaremos nos preocupar com o óleo acabando. 


Em se falando de gráficos, Overcast perde bastante pontos aqui. Mas, como é um jogo independente, não podemos exigir tanto assim de seus desenvolvedores. Os gráficos, modelagem e texturas dos personagens e objetos são muito simples, mas o que deixa a desejar é terem usado demais o blur. Existe muito blur e ruídos desnecessários na tela e que afetam a visão do jogador. Isso pode ter sido feito propositalmente para deixar a sensação de pânico, medo e desorientação, mas também pode ter sido para esconder defeitos e/ou elementos que os criadores não souberam trabalhar. 

Em se tratando de um jogo FPS, os combates contra alguns inimigos são bastante lentos e mortais. Apesar de Walden ser um atirador vetarano, ele só tem um rifle que atira uma bala por vez e carrega lentamente a mesma. Os inimigos, em sua maioria, não morrem com apenas um tiro e matam o personagem muito rapidamente - com apenas um golpe. 

A jogabilidade é bastante simples também. Com os dois botões do mouse poderemos atirar, mover objetos, pegar coisas e abrir portas. A movimentação da câmera é bastante leve e ajustável para o que o jogador achar melhor. Não existe muitos puzzles no jogo e sempre haverão mensagens no meio da tela avisando o que você terá de fazer. Também teremos acesso à um mini mapa que pode ser ativado com a tecla TAB e assim deixando bem mais fácil a transição pelo cenário. 


Overcast não possui saves, mas sim capítulos. Toda vez que o jogador passar um capítulo, irá aparecer no menu de load a parte em que ele está. Dando uma chance de poder jogar os outros capítulos novamente. Caso o jogador não queira mais jogar na metade de uma fase e sair do jogo, ele só poderá jogar apartir do começo novamente.

O enredo chama bastante a atenção e faz com que o jogador queira seguir em frente. Overcast é dividido em capítulos e, apesar de não parecer, é um jogo bastante curto e pode ser fechado em uma hora. Mas o que mais chama a atenção par Overcast é sua trilha sonora muito bem arranjada. As músicas foram compostas por Igo Carminatti e entram muito no clima de faroeste assombrado. Os sons ambiente também foram muito bem colocados e deixam o jogador com receio de seguir em frente em certos lugares. Algumas vezes, músicas sinistras tocam durante a jogatina e sons de lobos podem ser ouvidos fora das cabanas. 


Conclusão, o jogo é bastante simples, mas consegue criar uma atmosfera bastante assustadora e com os temores antigos do faroeste assombrado. Vale a pena jogar para aqueles que gostam de uma boa história e não ligam para gráficos!


Gostou? Compartilhe:

  1. Me interessei MUITO por esse game depois que vi o video que o zangado fez dele. O que mais me interessou foi a história, dá muita vontade de ver o resto pra saber o que acontece e se ele realmente encontra o que fez aquele puta estrago no vilarejo, os sustos tbm sao muito bons e não são previsiveis. Assim que possível vou jogar, e os caras que desenvolveram merecem parabéns.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Merecem mesmo, eu nem tinha ouvido falar desse jogo até o lançamento do SplitPlay! Eu deveria ter jogado ele antes D:
      Mas é assim mesmo, as coisas que saem aqui no Brasil desse gênero parece que não vingam e ninguém fica sabendo no final :c

      Excluir
    2. vc tem razão nisso que disse no final, creio que por isso mesmo apesar do game ser produzido por brasileiros, foi focado no público de fora sendo publicado em inglês. mas aos poucos as coisas estão mudando, bem lentamente mas estão e tudo isso graças aos jogos indies.

      Excluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!