Escrito por: Fernanda Turesso



"O que acontece quando uma pessoa tenta mudar o destino do mundo? É algo ambicioso demais para um único ser humano..."

Amnesia: A Machine for Pigs é continuação direta de seu primeiro título, The Dark Descent. Para quem jogou o primeiro, entenderá perfeitamente o que está ligado. 

A Machine for Pigs se passa no réveillon de 1899. Um dia especial por se tratar de uma passagem de um século para outro. Nele o jogador controla Oswald Mandus, inventor e um poderoso dono de uma indústria. 


Durante o jogo, Oswald se encontra em seu quarto com amnesia. Ele não se lembra de nada além de seus filhos e sua esposa. Por se lembrar disso, ele começa os procurar imediatamente. Pela mansão ele encontrará várias gravações e notas que irão ajudar o jogador a entender melhor a história. Além disso, Oswald mantém um diário de anotações em tempo real, o que vai fazer com que o jogador fique sempre atualizado da história e entenda o que está acontecendo. 

Vale ressaltar que é muito importante manter contato com esse diário de anotações, pois, assim como em Bioshock, se você não ver todas as notas, você acabará não entendendo nada da história. 

O ponto forte de A Machine for Pigs está totalmente focada na história. Se o jogador ficar sem entender ou não ler as anotações com frequência, causará certa frustração na hora de jogar, pois nem tudo fará sentido até o final. 


Indo um pouco para a jogabilidade, quem se lembra de The Dark Descent e seus lampiões à óleo terão algumas surpresas. Nesse novo título o protagonista usará um lampião elétrico - o que afeta um pouco no medo de ficar no escuro, como no antigo - e também a sanidade foi retirada por motivos óbvios. Diferente de Daniel, de The Dark Descent, Oswal não possui Nictofobia (medo do escuro). 

No novo título também não teremos o inventário, aqui praticamente o jogador terá de carregar os itens com as mãos até o lugar desejado. Mas sem preocupações, geralmente os lugares e os objetos ficam bem próximos. 

"Sonoplastia e história são tudo em A Machine for Pigs"

Os cenários de A Machine for Pigs receberam um leve tratamento e a iluminação foi bem trabalhada. Há muitos lugares em que a iluminação não vence a escuridão direito e isso deixa o jogo mais assustador, além de alguns fatores, como os inimigos. Eles tem um papel fundamental no jogo para que o jogador entenda a história. 

Segundo ponto forte do jogo é a sonoplastia. Muitos sons ambientes fazem com que o jogador se assuste facilmente, mesmo que seja ele mesmo arrastando objetos no cenário ou os inimigos andando por perto. Os sons foram muito bem trabalhados, até porque, eles ficam responsáveis pela maioria dos sustos do jogo. 


Há também, além dos sons ambiente, as músicas que combinam muito bem o a atmosfera, dependendo da parte em que o jogador está no jogo. Se teve um ponto em que os desenvolvedores conseguiram realmente trabalhar foi em sonoplastia.

agora basta vocês decidirem, será que vocês irão querer explorar as entranhas gigantescas da incrível Maquina para Porcos? Ou deixará seus filhos e esposa desaparecidos para sempre em sua vida?

Fonte: Inugami-Sama

Gostou? Compartilhe:

  1. Eu pra falar a verdade, evito Amnesia desde que ouvi falar do jogo. O mais perto que cheguei, foi ver um gameplay de A Machine for Pigs que um youtuber que eu gosto fez. Cara, que medo x-x
    É realmente fácil se assustar com os sons desse jogo, acho que caí da cadeira umas duas vezes por causa disso. Eu não sei a história toda porque não tive coragem de jogar, mas é bem sombria também. Queria ser mais corajosa =3=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh Vick! Tem que jogar!
      Amnesia é um dos clássicos dessa geração, não pode passar assim.

      Mas vou te contar a real, o jogo só fica assustador mesmo no começo. Depois que você ve algumas coisas, já se acostuma e nem dá tanto medo assim.

      De uma chance e vá jogar o/

      Excluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!