Escrito por: Fernanda Turesso

Nascimento da Piromancia


A arte da piromancia está profundamente enraizada na história de Lordran. Alguns dizem que, mais do que os Deuses, os piromantes ganharam um grande respeito.

Manipular o fogo é uma exclusividade que requer devoção da alma, espírito de fogo e um mentor para passar profundamente seus conhecimentos. Ao contrário dos milagres e das feitiçarias, a piromancia não requer fé em qualquer deus, nem possuir um grande intelecto.

A piromancia nasceu há muito tempo em Lordran e a madrinha desse fogo é a Bruxa de Izalith. Madrinha é somente um título. O que implica mesmo é sua relação com o fogo. A Bruxa foi mãe de sete mulheres e todas elas seguiram seus passos. Uma das sete filhas, Quelana, foi disciplinada pelo fogo mágico que uma vez virou uma forma de feitiçaria e foi ela quem primeiro invocou o fogo sem o uso de catalisadores – dando assim, a luz a piromancia.

O símbolo da piromancia não é somente grandes poderes, mas sim o vínculo íntimo. Os termos “madrinha” e “mãe” são usados para descrever a piromancia; porque de certa forma, a prática criou uma família; uma ligação afetiva.

Isso acontece quando um piromante torna-se mentor de um novo seguidor. Ele se torna a “mãe” desse novo aluno. Foi o que aconteceu quando Quelana se tornou “mãe” de Salaman, que por sua vez ensinou Carmina.


Carmina teve um papel importante na piromancia. Ela sem dúvida pôde ter sido a piromante mais perspicaz de todos. Ela descobriu muitos novos métodos diferentes para aproveitar as chamas e atualizar seus poderes. Ela era uma artista verdadeiramente talentosa e tinha o espírito do fogo. Mas, ninguém soube de seu destino. Alguns afirmam que Carmina ainda reside no grande pântano e que o poder dentro dela a havia corrompido, mutando-a inteiramente em algo inumano.

Independente do verdadeiro destino de Carmina, se a piromancia não criasse esse vínculo tão íntimo, não poderíamos ter poderes tão aperfeiçoados e poderosos como os que existe hoje em Lordran.

As Bruxas de Izalith e a Era do Fogo

As Bruxas de Izalith eram essencialmente as primeiras estudantes de piromancia no mundo, sendo ensinadas por sua mãe, a Bruxa de Izalith. Elas eram todas feiticeiras extremamente poderosas e formidáveis.

A Bruxa de Izalith era uma dos antigos Lordes. Seu poder vinha da alma que ela encontrou perto da Primeira Chama. Ela foi considerada a mãe da piromancia.



Seus poderes, juntos com os de suas filhas, foram usados para combater os antigos Dragões Eternos. Empunhando chamas reforçadas pelo poder da Primeira Chama, as bruxas conjuraram tempestades devastadoras de fogo, destruindo a casa dos Dragões Eternos, o Arco das Árvores; incomensuravelmente auxiliando Gwyn em sua guerra contra os dragões.

Logo após a guerra acabar, a Era do Fogo nasceu. Para proteger essa Era e a fonte do poder do Lorde, uma enorme cúpula chamada Kiln foi construída sobre a Primeira Chama, assim guardando o fogo precioso. Durante a construção, a cidade de Izalith foi erguida e por um tempo a Era do Fogo foi próspera.

A Era do Fogo foi nomeada por causa do fogo, um dos poucos elementos descobertos na Primeira Chama e que foi concebido no domínio dos Deuses com a ajuda do Senhor das Almas. Essa foi uma era pacífica, sem registros de qualquer grande conflito. À medida que as chamas começaram a desvanecer, inevitavelmente várias tentativas de continuar com a Era foram inúteis. Alguns acabaram horrivelmente e outros, que agiam como uma espécie de auxílio, tentaram remexer e reacender as chamas, mas por um grande preço.

Gwyn, o Senhor da Luz Solar chamou a Bruxa de Izalith para ajuda-lo mais uma vez. Desta vez com a esperança de revigorar a Primeira Chama. Talvez fosse arrogância ou empatia com a situação calamitosa, mas a Bruxa acreditava que ela poderia usar sua Alma para alimentar a chama e com ambição, ela iria duplicar o poder da Primeira Chama.

Ela se focou nesse poder para acender a chama sozinha, mas acabou falhando. O Nascimento do Caos foi um evento cataclísmico e assim criou uma piromancia maléfica, a Chama do Caos, que por sua vez engoliu a Bruxa de Izalith e suas filhas, corrompendo-as em criaturas deformadas.



Essa corrupção deu origem à “Cama do Caos”. Assim transformando toda Izalith num enorme centro de criaturas corrompidas, onde todas as formas de demônios hediondos passaram a residir ali.

A segunda parte da Era do Fogo deu origem a um tempo mais cruel. Depois que Gwyn, agora conhecido como o Senhor das Cinzas, reacendeu a Primeira Chama, as fogueiras em toda Lordran começaram a alimentar a humanidade novamente, transformando muitas pessoas em mortas-vivas e, em seguida, em Hollows.

A Chama do Caos também fora alimentada pela humanidade que ressurgia, igualmente aconteceu com os demônios que se encontravam nas profundezas da perdida Izalith.

As Filhas do Caos

A Bruxa de Izalith possuía sete filhas. Depois do desastre que aconteceu em Izalith, onde a Cama do Caos engoliu a Bruxa e duas de suas filhas, Quelaan e Quelaag foram corrompidas pelas Chamas do Caos, mas conseguiram escapar parcialmente de seus poderes, resultando na mutação de seus membros inferiores em terríveis aranhas gigantescas. 



Quelana, a filha escolhida para carregar seu título de "mãe" da piromancia, fugiu de Izalith por medo da corrupção que a Cama do Caos infligiu na cidade. Ela passou a viver na superfície ensinando os humanos a arte da piromancia. 

Uma de suas filhas mais velha passou a guardar os portões da Cama do Caos e proteger a cidade contra intrusos. 

A Bruxa não possuía apenas filhas, mas também um único filho homem. Ceaseless Discharge era o filho mais novo e passou a viver com uma de suas irmãs mais velhas. O menino acabou sendo corrompido e transformado em um enorme monstro consumido pela lava. Sua irmã foi sacrificada para cuidar dele, e seu cadáver reside em um túmulo onde seu irmão passa a vida toda a observá-la. 

E suas duas últimas filhas que foram consumidas junto dela pela Cama do Caos. Aparentemente os três pontos fracos da Cama do Caos, são frutos dessas duas filhas consumidas e pela própria Bruxa de Izalith. 

As bruxas se dispersaram. Quelaag e Quelaan fugiram para a borda do pântano perto de Blighttown, onde formaram um domínio somente delas. Tentaram viver pacificamente no seu máximo. As outras irmãs nunca mais se viram novamente.

As irmãs do Caos: Quelaag & Quelaan 

Quelaan é uma das filhas do Caos que foi consumida parcialmente pela Cama do Caos. Residindo juntamente com sua irmã, Quelaag, as duas compartilham de uma mutação da parte inferior de seus corpos: as duas possuem suas pernas transformadas em uma enorme aranha demoníaca, apenas deixando sua parte superior intacta.

As duas passaram a residir nos arredores do pântano de Blighttown. Lá elas criaram um domínio só para elas e passaram a viver pacificamente o máximo que podiam.

Quelaan era uma bruxa bastante bondosa e gostava de ajudar os seres que residiam em Blighttown. Essa área de Lordran, é cheia de decadência, miséria e pestilências. E ao ver tudo isso, Quelaan resolveu ajudar todos os moradores daquela cidade retirando as pragas chamadas Blightpus. A Bruxa Branca engolia todas as pragas e livrava os moradores de seus sofrimentos.

Mas, consequentemente, Quelaan acabou ficando doente de tanto consumir Blightpus. Ela não conseguiu vencer a doença e assim acabou ficando cega, fraca e à beira da morte. Agora ela está completamente imóvel e sob dor constante. Aparentemente ela dá à luz a vários ovos e além de seu corpo adoecer cada vez mais, fica mais fraco por causa das dores do parto. Quelaan está rodeada por uma ninhada de ovos, mas que todos eles estão natimortos.

Em uma de suas viagens à Blighttwon para libertar do sofrimento os residentes de lá, Quelaan se encontrou com um humano doente chamado Eingyi, no qual foi ajudado e levado para sua caverna. Ele agora cuida de seu corpo e da entrada de sua caverna. Ele é muito grato por viver com ela e a protege muito, sempre a chamando de “A Dama Bondosa” ou de “minha senhora”.


Eingyi, fora o melhor servo de Quelaan, era um piromante do Grande Pântano. Ele era considerado um herege e foi banido do pântano após criar venenos baseados em piromancia – que era considerado uma grande afronta às artes do fogo. Depois disso, ele passou a conviver com Quelaan em sua caverna. Mas mesmo a Bruxa Branca o tendo livrado da doença, Eingyi mudava sua forma por causa do parasitismo, e assim, ele carregava seus ovos como devoção a ela. 

Quelaag era contra sua irmã ficar ajudando os moradores do pântano e por isso ordenava-lhe para que parasse. Não adiantando muito. Então, os moradores, como agradecimento, os residentes se tornaram Servos do Caos e ajudam a Bondosa Bruxa, alimentando-a com humanidades para aliviar sua dor.
Quanto mais humanidades Quelaan consumia, mais animada ela se tornava. E isso é uma teoria de que na verdade Quelaag nunca fora verdadeiramente má, ela estava apenas matando guerreiros para adquirir humanidades para salvar sua irmã.

Quelaan não fala com humanos pois sua língua é incompreensível para eles. Mas as Bruxas de Izalith possuíam um anel que seria capaz de traduzir sua linguagem para os outros seres. Além do anel, também existe um pequeno verme chamado Sunlight Maggot, que pode ajudar na compreensão de sua língua. Possuindo esses itens, Quelaan confunde qualquer pessoa que estiver à sua frente com sua irmã, Quelaag. Ela é incapaz de perceber que são apenas estranhos. 

Quelana, a Mãe da Piromancia

Quelana de Izalith é um das sete filhas da Bruxa de Izalith.
Depois que sua mãe falhou em reacender a Primeira Chama, todos os residentes de Izalith sofreram com a corrupção do nascimento da Cama do Caos. 


Izalith se perdeu num mundo de miséria e caos, onde somente os demônios lá residiam agora. Quelana fugiu por medo da influência do fogo e sua amada filha, a piromancia. Ameaçada e assustada, ela fugiu e ainda teme a corrupção.

Ficando totalmente ilesa da corrupção da Cama do Caos, Quelana ganhou o título de sua mãe e passou a ser a única "mãe" da piromancia em Lordran. Agora sem casa para voltar, ela resolve subir e viver na superfície junto com os humanos e ensiná-los as artes da piromancia. 


Para os piromânticos, Quelana é conhecida como a Mãe da piromancia. Ela foi a maior professora de todos em Lordran. Salaman foi seu primeiro aluno. Quelana resolveu seguir esse caminho da arte de ensinar a manipular o fogo a fazia lembrar de como foi no passado, junto de sua mãe. 

Salaman, no mundo dos homens, passou a ser conhecido como o Mestre Piromântico. Fazendo algo para si, ele ajudou a ensinar outras pessoas as artes do fogo. Mas, ele é muito fraco se comparado com as Bruxas de Izalith, e pode a qualquer momento ser corrompido pelo fogo. 

Dizem que Quelana forjou sua própria morte, fazendo com que seu irmão mais novo, Ceaseless Discharge, guardasse o cadáver dela e pensasse que ela havia morrido.  



Seu irmão, agora transformado em um demônio gigantesco de lava e com sua mente distorcida pelas Chamas do Caos, nasceu com feridas inflamadas pela lava, suas irmãs fizeram um anel para que sua dor sessasse, mas ele o perdeu logo depois.


Mas porque motivos Quelana teve de forjar sua morte? 
Alguns dizem que somente um piromântico pode enganar o outro. Então, ela teve de enganar sua família com um corpo de outro piromântico. E é aí que algumas lendas sobre o corpo de Carmina, a pupila de Salaman, ter sido usado nessa forja. 

Quelana, após parar de ensinar sobre piromancia, acabou sendo consumida pela culpa de ter deixado sua mãe e irmãos sob a corrupção e miséria. Já faziam mais de 200 anos que ela não ensinava nada para ninguém. Agora, a culpa por ter sobrevivido pesa em sua consciência. Quelana não tem a coragem e nem a força necessária para libertar as almas de seus parentes. 

Agora, sem rumos e se culpando eternamente, Quelana reside nos pântanos de Blighttown, perto do domínio de suas irmãs Quelaan e Quelaag. Quando o Escolhido a encontra, ela pede desesperadamente para que ele mate toda sua família, sob o pretexto de misericórdia. Para libertar suas almas e assim ela poder viver em paz.

Quando o Escolhido termina de fazer essa solicitação da bruxa. Removendo o caos de Izalith. Quelana, uma vez que já passou seus conhecimentos de piromancia para frente, ela desaparece para nunca mais ser vista novamente. 

Alguns dizem que ela se aventurou em voltar para sua casa perdida e recuperar as ruínas que são suas por direito, ou talvez para prestar respeito à sua família corrompida. 



Vídeos e Sites que me ajudaram a escrever o post!

Bom, é isso pessoal!
Isso foi tudo que eu consegui sobre as Filhas do Caos e sobre Piromancia! 
Espero que tenham gostado e se tiverem mais detalhes à adicionar, comentem!

Dark Souls Brasil Facebook
DaveControlLive - The Outsider - Dark Souls Lore: Quelana
TerraMantis - Dark Souls Lore: Witch of Izalith and the Birth of Pyromancy, Demons & Chaos

Assistam porque são ótimos vídeos para se entender a Lore de Dark Souls!

Gostou? Compartilhe:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!