Escrito por: Fernanda Turesso

Olá meus amores!
Bom, todos sabem que o blog anda meio capengando, mas vamos voltar a ativa novamente! 
Eu tinha explicado porque eu tava sem postar nada e enfim, to melhor já e a fim de voltar à trazer coisas legais para o pessoal!

Então começando com uma visual novel que comecei jogar à pouco chamada Higanbana no Saku Yoru Ni!


_________________________________

Higanbana no Saku Yoru ni - The Unforgiving Flowers Blossom in the Dead of Night (A Noite em que o Lírios Vermelhos Florescem - As Flores Florescem Implacáveis na Calada da Noite) é um dos mais recentes projetos de Ryukishi07. Diferente das outras séries em que ele criou (tais como Higurashi no Naku Koro ni e Umineko no Naku Koro ni), R07 resolveu se aventurar no mundo dos mangás, assim fazendo com que a visual saisse somente depois. 

A visual novel foi produzida pela 07th Expansion e foram feitos dois dojins baseados no mangá de mesmo nome. O primeiro jogo intitulado Higanbana no Saku Yoru Ni: Dai-ichi Yoru e foi lançado em Agosto de 2011 e o segundo jogo de mesmo nome só que com o subtitulo de Dai-ni Yoru foi lançado em Dezembro de 2011 pela Comiket 80. 

Diferente dos antigos jogos lançados pela 07th Expansion, ambos os Higanbanas contém sete histórias separadas e envolvendo alguns personagens de outras histórias ou somente a personagem principal chamada Higanbana. 

História

Higanbana no Saku Yoru Ni é a história de uma enorme escola, contando com um vasto numero de classes e estudantes, e essa é a história de uma escola onde youkais e os tormentos humanos residem juntos!

Bom, vamos pensar um pouco na história. Higanbana não é uma visual novel muito diferente das que você jogou. Como todos perceberam, temos sete histórias contando o cotidiano de estudantes japoneses em uma grande e antiga escola. 

A escola é assombrada por antigos youkais nomeados como os "Sete Mistérios". Cada Youkai reivindica a posse de um "mistério" da escola. Ou seja, toda lenda que os alunos de lá inventarem, os Youkais iram acabar se transformando nessas lendas. Eles acabam lutando entre si em uma espécie de jogo, onde é concedido ao vencedor a autoria de um dos "sete mistérios". 


O jogo inteiro aborda muito sobre bullying. Mostrando como as pessoas que sofrem desse mal acabam ficando psicóticas, morrendo, se suicidando ou simplesmente sofrendo em silêncio numa mentira qualquer. E de alguma forma, os Youkais residentes dessa escola adoram as pessoas que sofrem bullying, então, quando mais discriminação houver, mais suas almas serão do agrado desses youkais. 

Mas sobre o desenrolar da história. Temos pequenos sete capítulos, como eu já disse, e todos contam sobre um aluno principal diferente e mostrando um novo "mistério" da escola. O enredo é bastante bom, deixa-nos com vontade de ler cada vez mais e mais e isso faz com que o jogo acabe muito rápido. 

Um dos problemas do jogo é que ele foi mal escrito, ou pelo menos quem fez a tradução para o inglês (já que não temos uma oficial) acabou fazendo confusões na hora de contar uma história. A escrita acaba ficando confusa na hora de ler e isso às vezes pode tirar o foco da pessoa na hora de acompanhar a história. Acredito que se fosse escrito igual ao Higurashi onde temos somente um narrador - o personagem principal - não teriamos esse conflito em Higanbana. O problema é que o jogo tem mais de três narradores por capítulo e eles mudam de uma hora para a outra. Isso acaba deixando você confuso sobre quem é que está falando e narrando dessa vez. 

Um pouco mais sobre Higanbana 



Higanbana no Saku Yoru Ni tem como origem, uma Light Novel intitulada "Gakkou Youkai Kikou - You" (Guia de bolso sobre Youkais da Escola), aparecendo pela primeira vez em 2006 no terceiro volume das páginas da shounen, Dragon Age Pure (da editora Fujimi Shobo). Era para ter sido uma Light Novel (é comum que Light Novels sejam serializadas em antologias antes de ganharem a forma de um livro), mas depois do segundo capítulo, foi interrompida. Em 2007 retornou para as páginas da Dragon Age Pure, como Nishieda dando lugar a Rei Izumi no oneshote, que acabou virando o capítulo "zero" da história. Ganhou novamente as páginas de uma antologia em 2010 na revista – também – shounen, a Dragon Age mensal, que tem títulos como, Highschool of the Dead e Karin (ambos lançados aqui pela editora Panini) com o traço de Ichiro Tsunohazu.


Eu vi um comentário sobre Higurashi ter uma temática trabalhada em cima da Amizade e Umineko em cima do Amor, então é algo válido pensar que “Higanbana” seja algo próximo a “procura pela felicidade”. De qualquer forma, o futuro acerca desta série é um mistério, mas R07 sempre costuma apresentar finais surpreendentes, então às especulações sobre “Higanbana” de alguma forma poder se cruzar com o universo When They Cry, são possibilidades consistentes. Para quem conhece Higurashi e Umineko, é fácil ver as mesmas características que unem Rika, Bernkastel e Erika, na figura de Higanbana – tanto conceitualmente, como na arte.
retirado de: Elfen Lied Brasil



Gráficos & Som

As características gráficas costumam ser compostas por fundos genéricos referente à escolas, salas de aula, ruas vazias, e etc. O legal de Higanbana é que todos os cenários parecem que foram fotografados e posto um filtro em cima deles para parecer um desenho. Isso acontece também em Higurashi no Naku Koro Ni.   



As CGs do jogo são bem raras, mas eles tentam fazer com que o jogo tenha mais coisas para a apresentar. Como imagens se movimentando, efeitos de transição, mudanças de cores e tremiliques na tela. Tudo isso acarreta numa imersão legal da história, que são acompanhados de efeitos sonoros bastante bons. 

Higanbana tem o mesmo problema que Higurashi e Umineko. Como todos os desenhos foram feitos pelo querido R07 (e ele não sabe desenhar, infelizmente), o jogo acaba ficando menos interessante e até meio idiota por causa de certos desenhos. Mas os desenhos acabam perdendo o foco quando a música e a história começam a aparecer na tela. Simplesmente você consegue engolir os personagens mal desenhados para poder continuar a história. O bom de cada desenho é que eles tem uma forte expressão facial. Tem uns que ficamos até com receio de olhar de tão feia que as caras ficam. 

As músicas e feitos sonoros desse jogo são simplesmente a perfeição. Eles conseguiram colocar as músicas em lugares certos e em horas bastante apropriadas, deixando você imergir na história muito mais fácil. Isso acaba te prendendo muito no jogo. 

Um pouco sobre o mangá

Bem, como eu havia dito antes, Higanbana acabou saindo primeiro para o mundo dos mangás. Ryukishi07 escreveu toda a história, mas para nossa sorte não foi ele quem fez a ilustração dessa vez!

As artes foram feitas por Ichiro Tsunohazu. Ele fez um ótimo trabalho desenvolvendo os traços dos personagens, mas por curiosidade, o design dos personagens nem são deles e sim de um famoso ilustrador chamado Nisieda Nisida, que originalmente faz doujins hentais. Então, Higanbana acaba ficando com um ar de hentai, o que não deixa de ser bonito. 

O mangá conta a primeira história do jogo, a história de uma garota chamada Marie Moriya que tem sido vítima de bullying por um bom tempo na escola e acaba sendo "salva" pelo seu professor, que como não bastasse, começa a molestar a menina nos antigos banheiros da escola. Marie não tem amigos e seus familiares não conversam muito com ela, assim ela está sozinha nesse mundo.

Um dia ela conheceu Higanbana, a terceira youkai mais poderosa da escola. E a fim de querer se vingar de seu professor, Marie pensou em virar uma youkai também. 

Um dia, ela foi assassina brutalmente pelo seu professor, pois ela não queria mais ser molestada por ele. Com medo, ele achou que ela iria contar para todos e assim arruinar suas vidas. Uma vez morta, Marie poderia ser tornar uma youkai e assim completar sua vingança. 

E assim vai a história, cortei algumas coisas, mas é basicamente isso!


Bom, o mangá está traduzido em vários sites de leitura online. Não é muito dificil de achar e vale muito a pena para quem se interessou na história!


Bom pessoal, espero que tenham gostado e até mais! o/


Gostou? Compartilhe:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!