Escrito por: Claudia MR

Olá galera! Terminei o Corpse Party: Book of Shadows esse fim de semana e resolvi fazer uma review.


Quando eu ví sobre Corpse Party, fiquei muito animada. Toda a história, aqueles screenshots estilo anime totalmente sangrentos, e o estilo novel misturado com um jogo em terceira pessoa... Enfim, o conjunto inteiro.

A Morte já fez uma review de Corpse Party. Veja aqui: Análise Corpse Party: Blood Covered

E, de fato, quando joguei todas as minhas esperanças de um bom jogo foram alimentadas. Adorei a história, os personagens e a violência extrema. Um jogo que conseguiu me passar todo tipo de sentimento (medo, tristeza, desespero, piedade). Quem jogou sabe muito bem.

Diferente de Book of Shadows, Corpse Party começa em uma escola amigável, com personagens otimistas e alegres, nada que seja muito tenso. Tudo isso é quebrado, apenas quando um dos personagens decide fazer um ritual ''maldito''. Mas, tirando essa parte do ritual, tudo parecia normal (ignorando também o fato do jogador saber que tudo ia dar merda). Mas, no Book of Shadows é diferente.




Ele começa com uma mulher no telefone chorando, pois sua filha está toda mudada, agressiva e distante, e essa mãe, conversa com um doutor, pois não sabe mais o que fazer.

Esse começo, é como se fosse um tempo depois dos acontecimentos do primeiro, e a menina, está perturbada por ter perdido sua melhor amiga, e diz que ainda pode falar com ela, e que ela está sempre lá. A impressão que dá, é que ela pode não estar louca, mas fica extremamente irritada ao ver que sua mãe não acredita que sua amiga está ali.




Apesar desse começo, o jogo NÃO é uma continuação, é uma releitura (vamos chamar assim), ele mostra alguns acontecimentos antes do ritual na escola, e mostra o mesmo ritual com o mesmo acontecimento principal, mas com mais personagens, algumas alterações e mais detalhes. É por esse motivo que eu não recomendo jogar o Book of Shadows antes do Corpse Party, pois apesar de ser uma releitura, saber sobre o outro jogo é altamente recomendado.




Como eu ia dizendo. Depois de você ver o que acontece depois de tudo (só com Naomi, no caso), você começa a jogar ainda antes dos acontecimentos do primeiro. Depois de uma festa cultural na escola, alguns alunos decidem fazer uma despedida para uma colega que está partindo, mas, infelizmente, essa despedida não foi muito agradável. Claro, até parece que um grupo de jovens iria levar um ritual a sério (aposto que todo mundo já fez joguinhos malignos). Mas, o Sachiko Ever After (nome do ritual), transformou aquele cenário básico com jovens felizes na maior carnificina.

Não posso contar mais, pois já se transformaria em spoiler, mas, como eu havia dito, você pode esperar uma história de grande apelo emocional, medo e até um pouco de comédia.
Uma coisa eu digo, a jogabilidade ficou um pouco estranha para quem jogou o anterior.




Não é mais um jogo em terceira pessoa, mas sim em primeira. A narrativa mudou um pouco, agora tem uma voz em terceira pessoa, que narra as cenas. Mas, isso acabou sendo bom. A narração acabou intensificando o momento, trazendo sua próprias emoções em relação aos acontecimentos.




Só o que está ruim é o sistema de navegação. Lento, um pouco confuso. O jogo tem mais texto que ação. Você anda de lugar para lugar, para outras salas ou outros cantos de um mesmo lugar através de um mapa. Ou seja, você explora parte por parte.



Já as narrações são perfeitas e as trilhas sonoras não ficam atrás. Músicas que combinam muito bem com os cenários e situações, ajudam muito nas emoções de cada cena. Outra coisa nova é a possibilidade de ver o quão perto da perda de sanidade seu personagem está, com marcas vermelhas na tela e música.

Outra coisa que tenho que comentar são as cenas sempre bizarras. Desenhos em estilo anime, com muita violência e apelo emotivo (imagine uma amiga vendo a outra morrer de forma horrenda). Corpse Party nunca deixa a desejar nas cenas.




Ps: O Book of Shadows faz uma referência a um dos finais de Corpse Party, onde Ayumi pretende usar um livro negro para trazer seus amigos de volta a vida.

Corpse Party: Blood Drive



oi confirmado o lançamento de um novo jogo da série para PsVita. Parece que será lançado ainda esse ano e colocará um fim de vez nessa história e na própria escola.

O Começo

Corpse Party, sem dúvidas, é um jogo grande, com vários títulos (não tem apenas o Blood Covered e o Book of Shadows), OVAS e mangás. Mas, tudo começou quando algum japonês resolveu criar no maker, um jogo intitulado Corpse-Party. O jogo acabou ganhando prêmio em dinheiro, e deu no que deu. O jogo é para PC.




Enfim, Corpse Party Book of Shadows deixou as ações um pouco de lado para contar uma história. Altamente recomendado para quem jogou o primeiro e quer entrar mais fundo nos acontecimentos passados.

Até a próxima! :D

Gostou? Compartilhe:

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!