Escrito por: Fernanda Turesso



Reika Kuze é o nome da última Sacerdotisa Tatuada (Tattooed Priestess). A principal antagonista de Fatal Frame III: The Tormented.

Depois de se tornar uma Sacerdotisa Tatuada e adotar o nome Kuze, seu nome original era Reika Yukishiro. Após o fracasso de seu Ritual do Impalamento, um desencadeamento ocorreu e o "Rift" tomou conta do Santuário Kuze.

Seu passado...

Reika cresceu em uma vila perto do Santuário Kuze, - a mesma vila onde Kaname foi trazido quando era bebê -. Foi aqui que os dois se conheceram e se apaixonaram.

Kaname deixou a vila para poder estudar, e assim deixando Reika para trás, apenas com um presente, um brinco chamado Echo Stone que sua mãe havia lhe dado.

Enquanto ele estava fora um desastre ocorreu (acredita-se que fora uma avalanche. Muitos dos quais ocorreram nos últimos anos do período Edo na área leste de Tohoku). A família inteira de Reika fora morta. Sem nenhum meio de contato com Kaname e agora uma órfã sem futuro, Reika concordou em servir como uma sacerdotisa, esperando que assim ela pudesse ajudar as pessoas que tinham experimentado a dor da perda, assim como ela.

Reika passou a viver no Santuário Kuze e adotou esse sobrenome. Durante esse tempo, ela usava um traje ritualístico nas cores azul e branco, semelhantes aos das servas (Handmaidens).

As servas (Handmaidens).


Sobre as Sacerdotisas Tatuadas

A Sacerdotisa Tatuada devia ser uma mulher que era escolhida pelo chefe da família Kuze para que pudesse ser a sacerdotisa do Santuário Kuze.

Elas foram escolhidas porque elas próprias haviam provado da dor da perda. Elas foram confinadas ao santuário e não era, autorizadas de sair. 

Elas eram visitadas pelos Engravers que gravavam suas dores em suas peles na forma de tatuagens de serpentes e azevinhos usando a tinta da alma. Isso era feito para que pudessem parar de derramar tristezas nos sonhos dos vivos.
Engraver
O papel de uma Sacerdotisa Tatuada era conhecido como sendo mais semelhante ao de um xamã ao invés de espírita médium. Ao invés de elas aceitarem temporariamente um espírito divino, as Sacerdotisas Tatuadas tinham de se tornar permanentemente habituadas com a dor que lhes eram oferecidas.

Elas foram empaladas por Servas (Handmaindens) na Câmara de Espinhos, de modo que não seriam mais capazes de vagar durante seu sono eterno.

Como era feita sua seleção

As donzelas eram mulheres jovens que tinham experimentado a dor da perda de um ente querido de forma trágica e não tinha mais parentes vivos. Em seguida, eram adotadas pela família Kuze e recebiam o sobrenome deles. As moças, então, serviam como uma santa no santuário, em preparação para seu último sacrifício.

Preparação

A Sacerdotisa tinha de meditar com um espelho. A ideia era que a sacerdotisa concentrasse todo o seu amor, dor e tristeza no espelho e em seguida o quebrasse, livrando-se simbolicamente de todas as conexões terrestres (parecido com as Rope Shrine Maiden do primeiro jogo). A Sacerdotisa tinha de ser purificada de todos os laços com a vida, a fim de ganhar o poder de purificação necessário para o ritual funcionar.

O principais rituais...


As Sacerdotisas Tatuadas faziam três principais rituais; o Piercing of the Soul, o Rite of Commandment e o Impalement Ritual. A Sacerdotisa que falhasse em algum dos rituais deveria suportar o Tearing Ritual.

The Piercing of the Soul

Os Engravers (tatuadores) tatuavam na Sacerdotisa várias serpentes e azevinhos que simbolizavam a dor da perda. Os Engravers gastavam um bom tempo se preparando para este rito, perfurando seus próprios braços com as agulhas de tatuagem e coletando a tinta da alma de ambos os corpos e vítimas vivas.

The Ritual of Commandment

A Sacerdotisa devia meditar com o Espelho da Perda para que ela possa se separar de suas antigas emoções e laços terrestres. Assim quebrando o espelho no final do ritual. Assim ela ficaria livre de suas emoções, a fim de ser complemente purificada.

The Impalement Ritual

Quatro servas deviam empalar as mãos e os pés da Sacerdotisa com estacas de pedra para que ela não se movesse durante o sono. Enquanto ocorria o empalamento, as quatro servas deviam cantar a canção delas para ajudar a acalmar a Sacerdotisa. Assim elas rezavam para que ela sonhasse eternamente.

The Tearing

Se a Sacerdotisa não suportasse o ritual - por sucumbir à dor, lamentando suas ações ou deixando de dormir em paz - ela estaria sujeita ao Tearing Ritual.

Nessa parte são tiradas todas as suas tatuagens sagradas por esfolamento. O corpo é enviado para o outro lado em um barco enquanto sua pele era enviada para o Tattoo Altar. As servas deviam cantar suas canções para que a dor nunca deixasse a pele consagrada.

Durante o jogo... 

Como uma sacerdotisa, antes dos rituais, Reika passava seus dias na prisão de suspensão. Lá ela foi vigiada por Amane Kuze e assim pode conversar com ela sobre o mundo exterior.

Em algum momento, sem saber que Amane era a meia-irmã de Kaname, ela mostrou a Amane o brinco de pedra que havia ganhado. Amane o reconheceu na hora e assim escreveu em seu diário sobre suas suspeitas de que Reika estava apaixonada por Kaname.

Na preparação para o ritual do Piercing of the Soul, Reika concentrou toda a sua dor no espelho da perda de modo que isso não iria interferir nos próximos rituais. Grande parte de sua dor tinha a ver com Kaname e seu desejo de vê-lo novamente. Durante o ritual, o corpo de Reika foi tatuado com as tatuagens para representar a dor dos vivos e dos mortos. Ela foi atendida por servas durante este tempo que tinham o dever de cantar suas canções enquanto ela era empalada durante o Impalement Ritual.

Uma vez que as tatuagens cobriam seu corpo, Reika teve de quebrar o espelho da perda onde lançou todo o seu amor. Em algum momento depois de receber as tatuagens, Reika escreveu sobre um sonho que ela teve com Kaname, revelando que seu amor por ele ainda existia dentro dela. Ela esperava sonhar com ele novamente em seu sono eterno. No final, ela foi empalada na Câmara de Espinhos.

Querendo ajudar Reika, Amane levou Kaname para a mansão. Ele desejava muito salvar Reika e assim entrou na Câmara de Espinhos e a despertou de seu sono eterno.

No entanto, Yashuu Kuze descobriu o que Amane havia feito. Assim, determinado a preservar o ritual, Yashuu liderou Kaname até o santuário e o assassinou na frente de Reika.

Reika estava tão perturbada que ela permitiu que as tatuagens entrassem em seus olhos, causando a liberação. Ela então começou a vagar pela Mansão toda e em todos os lugares em que ela passou tudo foi envolvido com sua dor. Apesar dos esforços de Yashuu para conter a fenda que Reika havia criado, ele teve de selar a todos em um sonho eterno.

A dor de Reika continou a se espalhar e a derramar tristeza nos sonhos daqueles que perderam entes queridos.



-----------------------------------------------------

Bom pessoal, espero que tenham gostado! 
E ouçam a música das Handmaidens!


Gostou? Compartilhe:

  1. slepping priestess lie in peace,nuss essa musica viciava,e adorei o post *u*,nunca soube a história dela,antes dele X3,nuss e essa versão japonesa é linda *u*

    ResponderExcluir
  2. aaah vlw Hibiki Lui!
    A versão japonesa é sempre melhor né <3

    ResponderExcluir
  3. muito legal o trabalho de vcs eu ADORO LER escrevam mais biogrsafias iria adorar ler outros textos

    ResponderExcluir
  4. eu mwe chamo vinicius

    ResponderExcluir
  5. Nossa, os japoneses pegam pesado mesmo. Pobres pessoas... Esse game é muito bom, meu favorito na trilogia!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!