Escrito por: Claudia MR


Olá pessoas! Finalmente estou de volta xD Depois de longas férias eu cheguei cheia de jogos novinhos em folha para fazer reviews de jogos que nem no Brasil lançaram ainda, começando com esse, eu estava esperando chegar ao final verdadeiro, porque esse jogo tem vários finais e para fazer o final verdadeiro você tem que fazer todos os outros antes....

Eu acho que pelo menos uma parte das pessoas que vêem o blog já devem ter jogado 999: Nine Hours, Nine Persons, Nine Doors, ou pelo menos conhece (a Morte citou ele no post sobre Visual Novels). Enfim, Zero Escape é, digamos, uma continuação de 999, o objetivo é praticamente o mesmo e existem ligações até de alguns personagens desse jogo com os personagens de 999.

Mas, não tem problema nenhum você jogar esse jogo sem ter jogado 999, apesar de ser altamente recomendado, já que é um ótimo jogo.

Nesse jogo, tudo começa quando você acorda dentro de um elevador com uma garota estranha. Você não sabe o nome dela nem o que está acontecendo, e tudo fica mais estranho quando você descobre que a garota sabe o seu nome e aparece um coelho de roupas numa telinha de TV dentro do elevador.




O coelho te diz que você está fazendo parte de um jogo entitulado ''Nonary Game Ambidex Edition'' e que você precisa sair de dentro do elevador antes que ele ''caia'' (ia cair nada xD). O coelho se entitula Zero III e diz que está sendo controlado por Zero, que é o responsável por esse jogo.




Quando você sai do elevador você vai parar em um lugar muito amplo e esquisito, e vê que tem mais cinco pessoas lá. Um velho chamado Tenmyouji, um garotinho chamado Quark, um cara chamado Dio, e duas garotas, Luna e Alice. Um se apresenta para o outro e ficam fazendo suposições do que pode ser esse lugar e o que está acontecendo, Luna comenta que todos saíram de elevadores e tem um elevador que está fechado, do nada, de lá de dentro sai uma pessoa de armadura com amnésia, que não lembra nem seu nome e se entitula K, e desacordada nos seus braços uma garota chamada Clover (sim, é a Clover do outro jogo), que Alice com certeza conhecia. E nenhum deles tem um motivo aparente de ter sido escolhido por Zero. Todos eles foram capturados do mesmo jeito, sendo surpreendidos por muita fumaça e vendo um homem mascarado, depois perdem os sentidos.




Eles observam que cada um de deles tinha uma espécie de relógio que não sai de jeito nenhum. Cada um deles tem o número três uma cor e uma palavra. Alguns tem escrito no relógio a palavra ''Pair'' e outros tem ''Solo'' e as cores podem ser rosa, azul escuro, azul claro, verde, amarelo e vermelho.




Depois que todos estão juntos Zero aparece de novo dizendo as regras do jogo: Aonde eles estão tem uma porta imensa com um nove desenhado, esse é a porta de fuga, para que a pessoa escape o número do relógio dela tem que ser nove, e a porta só abre uma vez e fica aberta por nove segundos, o que significa que os que têem o número nove escapam e os que não ficam presos lá para sempre.

Para conseguir os pontos (chamados BP) você deve jogar outro jogo dentro do Nonary Game que é o Ambidex Game, nesse jogo tem seis elevadores (um dos que você saiu), as pessoas formam pares de três de acordo com seus braceletes, por exemplo: Duas pessoas que tem no relógio a cor azul e escrito ''Pair'' vão em um elevador, e a outra pessoa que tem no relógio a cor azul e escrito ''Solo'' vai em um elevador sozinha (Acho que vocês entenderam que solo é sozinho e pair é junto), essas pessoas vão jogar contra a outra.

O jogo consiste em cada pessoa de cada par entrar em um elevador com um card e votarem em um monitor, a votação é se você vai escolher se aliar a pessoa ou se você vai escolher traí-la. Ou seja, você entra com seu par e vota ''Ally'' ou ''Betray'' e a pessoa que está no seu grupo mas é um ''solo'' vota também, mas sozinha.




Você não sabe o que o outro vai votar, e esse é um dos desafios do jogo, se você votar ''Ally'' e a outra pessoa ''Betray'' você e o parceiro perdem 2 BP e ele ganha 3 BP, se você votar ''Ally'' e a outra pessoa ''Ally'' os três ganham 2 BP e se você votar ''Betray'' e a outra pessoa ''Betray'' ninguém ganha nem perde nada e se você votar ''Betray'' e a outra pessoa ''Ally'' você e seu companheiro ganham 3 BP e a outra pessoa perde 2 BP.

Cada bracelete tem um dormente e um veneno, que serão ativados na pessoa que tiver 0 ou menos BP, ou seja, ela morre.

Para você conseguir abir o elevador você precisa de cards (lua, sol, estrela..), você consegue eles indo com seus dois companheiros pra alguma sala e abrir um cofre com os cartões. Cada partida são pares diferentes (já que as cores e as palavras dos braceletes mudam).

Existem também sempre possibilidades de pares combinando as cores. O que você precisa fazer é abrir as chamadas ''Chromatic Doors'' que têem suas cores, é só fazer as combinações de cores e fazer os possíveis pares (lembrando que tem que ter dois ''Pair'' e um ''Solo'').




Outra regra é que pelo menos em um grupo alguém tem que votar, por exemplo, um dos ''Pair'' pode deixar de votar, mas um ''Solo'' sempre tem que votar, ao contrário, se os dois ''Pair'' ou um ''Solo'' não votarem serão penalizados com Morte.

Aliás, uma das coisas difíceis desse jogo é que existem nove pessoas, uma diferente da outra, e você não sabe em quais pode confiar. O ruim, é que se você fica na dúvida sobre no que votar, salvar naquele ponto e escolher ''Ally'' e ver que você foi traído, se você der um load e votar em ''Betray'', quase sempre o voto seu parceiro se torna ''Ally''.

Mas isso é uma coisa importante, pois é isso que muda os finais. Ás vezes quando um personagem é traído, ele não quer mais fazer par com a pessoa que o traiu, então escolher seu par não é mais uma opção.

Na verdade, acho que esse jogo é como uma lição, se todos se aliassem, em três partidas todos sairiam juntos de lá, mas as pessoas querendo vantagem traem, e tudo fica bem mais complicado. 

No meio do jogo, podem acontecer diversas coisas, como assassinatos misteriosos, roubos, enganações e até grandes surpresas (lembrando que ninguém nesse jogo é o que parece).


É um jogo complicado, tem muitos puzzles e enigmas difíceis, mas que são necessários para continuar o jogo.



Mas nem sempre você consegue um final, ás vezes você se depara com um ''To Be Continued'', o que significa que você precisa fazer de novo o mesmo trajeto que te levou a isso, mas fazendo algo que não fez ou não fazer algo que fez, para chegar nessa parte e conseguir um final.

Agora, antes de comentar a jogabilidade e minha opinião geral sobre o jogo eu falarei um pouco de cada um dos personagens principais, pois saber sobre eles é muito importante para entender o jogo. Pensem em nove pessoas completamente diferentes, que muitas delas nunca se viram na vida tendo que aprender a conviver e confiar umas nas outras...

Personagens




Sigma: É o protagonista. Ele estava saindo da escola quando seu carro pifou, e de surpresa ele é pego por uma grande quantidade de fumaça e vê um homem mascarado atrás de seu carro, quando ele acorda já está no elevador. Digamos que de todos os personagens ele seja o mais confiável, por ele todos se aliam, e ele sempre pensa nas outras pessoas que estão com ele. Quando você escolhe ''Betray'' ele fica muito triste pensando se devia ter feito isso, ás vezes é facilmente influenciado pelas pessoas ao seu redor. Quando é enganado também fica desnorteado e não entende porque fizeram isso com ele. Em certos momentos pode ser ''tarado'', vez ou outra ele ''dá em cima'' das personagens mulheres ou diz trocadilhos sugestivos. Importante dizer que ás vezes ele tem ''premonições''




Phi: É ela que está no elevador com Sigma quando ele acorda. De todas as personagens ela é uma das mais misteriosas, não se sabe quase nada sobre ela. Ela ás vezes é fria, e é muito inteligente mesmo. Uma coisa estranha é que ás vezes ela sabe coisas que não tinham como ela saber, como por exemplo o nome de Sigma e algumas regras do jogo que Zero não tinha dito antes. Ela na maioria das vezes é muito séria, mas ás vezes nos surpreendem com uma brincadeirinha repentina.




Luna: Juntamente com Sigma, ela tem o pensamento de que todos devem se aliar e pensar uns nos outros, por isso ela também quase sempre se alia, e muitas vezes se decepciona. Ela é bem calma e doce e tem alguma espécie de conhecimentos médicos.




Alice: Ela é uma mulher, digamos, meio explosiva ás vezes, fica possessa de raiva se alguém a engana no jogo. Tem um gênio muito forte e é bem decidida. Ela tem um tipo de ligação com Clover, e esse não é seu primeiro "Nonary Game'' Ela também tem ligações com 999.




Clover: Ela é muito movida pelos sentimentos e ás vezes nos surpreende com certas atitudes. Ela gosta muito de Alice, e nunca a deixa na mão. Clover é uma jogadora em quem você pode confiar se tiver mais contato com ela, em um certo final, na hora de escolher ''Betray'' ou ''Ally'' ela diz a Sigma que não quer que ele morra. Esse não é seu primeiro jogo (quem jogou 999 sabe disso).



K: Não se sabe nem se ele é um homem ou uma mulher (mas provavelmente é homem), usa uma armadura que cobre seu corpo inteiro, e na armadura um alterador de voz, por isso até seu sexo é incerto. Ele tem amnésia e não se lembra de nada, isso é o que atrapalha ainda mais em saber sobre sua identidade. É chamado de K pois quando perguntam seu nome ele diz que essa foi a letra que veio em sua cabeça. Ele é um personagem até simpático.




Dio: Definitivamente é o pior de todos, nunca se pode confiar nele, ele tem certa agressividade e falta de educação, e desfaz e rotula os outros personagens. Meio ignorante, ás vezes nem mesmo sabe o que está fazendo ou falando, pensa apenas nele e está sempre pronto para enganar os outros e fazer a inimizade de outros personagens. Faz comentários muito insensíveis e fala coisas que deixam Sigma completamente irritado.




Tenmyouji: Ele é um senhor já de idade, é meio rabugento e demora e tem certa dificuldade para confiar nos outros personagens, mas não é um personagem ruim, ele não fará de tudo para prejudicar os outros e nem nada do gênero. Tem certa ligação com Quark e está sempre preocupado com ele.




Quark: É um garotinho de, se não me engano 10 anos de idade, como toda criança ele é feliz e inocente, por isso é facilmente enganado, principalmente por Dio. Ele é bem curioso e tem muita energia, é também uma criança bem inteligente.




Zero III: Um coelho projetado e controlado por Zero. Ele é bem irônico, zoa os personagens e dá apelidos a eles. Ás vezes até esconde regras.

Jogabilidade e Gráficos




O jogo foi feito para 3ds e Psvita, joguei no Psvita, mas deve ser a mesma coisa. O jogo é quase todo de exploração, você explora os quartos procurando objetos e resolvendo puzzles e enigmas. É também um jogo de escolhas, que mudam totalmente os finais, vocês escolhe entre Ally e Betray e ás vezes escolhe seu grupo e para onde ir. O jogo também tem tempo para votar e até as portas serem fechadas, mas os personagens cumprem isso automaticamente.

Quanto aos gráficos, o jogo é um visual novel assim como o 999, mas tem cenas que são animadas, como se fossem 3D, os personagens tem suas próprias vozes também, menos Sigma.

Conclusões Finais.
É um jogo ótimo mesmo, muito bom, quase tão bom quanto o primeiro. É um jogo que te prende bem. É até bem difícil e tem que ter tempo e paciência para jogar, mas vale a pena. Só uma curiosidade é que tem uma OVA desse jogo que parece ótima.

Bem, é isso pessoal. Até logo!

Gostou? Compartilhe:

  1. Pareçe ser um jogo foda mas infelizmente não tenho PSP Vita nem 3DS ÇwÇ

    ResponderExcluir
  2. Ai é ruim D: Mas você tem ds? Pode jogar o 999.

    ResponderExcluir
  3. Claudia guria, teus reviews tão ficando cada vez melhores, heim? :3 Fiquei com água na boca por VLR e já alcancei o final do submarino em 999 xDD Thx, por causa de ti, quebrei de vez meu preconceito com visual novels. Se 999 é tão intrigante, imagino VLR *-* Agora eu tenho dois motivos pra comprar um PSVita, Phantasy Star Online 2 e VLR xDDDD

    ResponderExcluir
  4. Hauhauha, valeu Gab *-* Realmente, esse jogo é ótimo O.o Vi o relógio pra vender no Ebay e tô desejando ele D:

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!