Escrito por: Fernanda Turesso

Olá seres das profundezas do mar!

Primeiro de tudo quero esclarecer algumas coisas. 
O blog anda bastante parado desde o retorno das aulas e trabalhos, então, todo mundo aqui do blog anda meio sem tempo de postar alguma coisa. 
Eu mau cheguei das férias e vou ter que arranjar um estágio (oh fuck) e isso vai me deixar ainda mais sem tempo pra postar aqui no blog!
Mas não se desesperem pessoas!
Faremos o melhor possível para mantê-lo atualizado sempre!
Obrigada pela compreensão!

Enfimmm...

-------------------

Hoje irei falar sobre um jogo que é muito além do que aparenta. Muitos deixam ele de lado por parecer chato ou muito bonitinho, mas ai que todos se enganam e perdem um maravilhoso jogo que é o Ecco the dolphin!




Ecco the Dolphin, ou simplesmente Ecco, é um puzzle adventure game lançado para os consoles da Sega. Saiu primeiramente para Mega Drive/Genesis em 1992. 
O jogo foi criado por Ed Annunziata e desenvolvido pela Novotrade International.

O jogo teve outras sequências para Mega Drive e Dreamcast, teve também outras versões do primeiro título para Master System, Xbox Live Arcade, Steam e iOS.

História
  
Ecco pode parecer um jogo idiota na primeira vista. Pode parecer meio bobinho com aqueles golfinhos bonitinhos pulando alegremente no mar. Mas o jogo é tão misterioso quanto sua história. Ele guarda coisas tão diferentes nas profundezas do oceano e logo de cara você verá que o jogo é muito melhor do que aparenta ser!

De início, vemos Ecco nadando em um típico dia no mar com o seu grupo. Assim um de seus amigos resolve desafiá-lo, ele diz para Ecco saltar o mais alto que ele puder no céu. Determinado e atlético, Ecco aceita seu desafio e pula em direção ao céu, mas, de repente, um misterioso vórtex se materializa e assim faz uma grande tempestade temporária. Toda a vida marinha foi levada por ele, somente deixando Ecco para trás. Agora, totalmente sozinho e sem nenhum lugar para ir, Ecco parte de seu lar a procura de seu grupo. 

Jogabilidade


Você já imaginou como é ser um golfinho?
Se sim, esse jogo é para você! Mas não fique tão animado, esse jogo é mais difícil do que você pode imaginar! Assim como todas as pessoas que jogaram Ecco devem saber, o jogo é puramente impossível! Não acredito que tenha algum panaca que tenha conseguido fechar esse jogo sem pular algumas fases ou usar cheats. Mentira, tem gente que é muito sem vida e consegue fechar o jogo de boas. 
Enfim, eu ainda estou jogando e só estou me frustrando a cada vez que tento passar de fase... Mas, estou conseguindo passar com muito esforço!

O jogo é essencialmente um side-scrolling, mas o jogo não se prende somente de se deslocar da esquerda para a direita. O jogo terá vários caminhos a serem descobertos e assim podemos sempre ir para as horizontais, diagonais e verticais. 



Ecco, o golfinho, terá vários movimentos que irão facilitar em sua jornada. Ele  pode pular para fora d'água para poder atravessar ilhas pequenas, lugares altos e até deslizar pelo gelo. Podemos pular como os golfinhos fazem tipicamente em bando. Se nadar mais rápido, Ecco conseguirá fazer cambalhotas no ar... Mas isso serve pra nada, só pra bonito mesmo!

Enfim, como todo jogo, nós teremos que cuidar da vida do pobre golfinho. Conforme você conseguir cuidar dele melhor, isso poderá definir se você está no grupo dos fortes ou dos fracos. (eu provavelmente estou no grupo dos fracos frustrados! grrr). 
No jogo teremos duas barras para você se preocupar: 
A barra de vida e a de oxigênio
Sim, como todos sabem, Ecco é um golfinho e ele precisa respirar algumas vezes! 


A energia do bichinho até que é boa, você não morre tão facilmente, então da pra encarar alguns desafios! Mas o problema em si é a barra de oxigênio. Essa sim você tem que se preocupar. Se o Ecco ficar sem oxigênio ele começa a perder vida muito rápido e os inimigos vão ajudar a diminuir ela mais rápido ainda!

Temos também um modo para mostrar o mapa do jogo que é o radar dos golfinhos. Funciona mais ou menos como o radar dos morcegos. Ecco dá um grito e o som volta para ele, assim localizando os caminhos, sua posição e os inimigos no mapa. 



O radar é mostrado em forma de ondas sonoras. Então, ele funciona também para você interagir com objetos chave e também com outros animais. Sim, você pode conversar com eles! 


Esse jogo tem uma espécie de side quests com outros personagens. 
Como sabemos na história, vários golfinhos e seres do mar foram capturados sem mais nem menos e assim, várias famílias estão separadas. Agora, cabe a Ecco salvar os golfinhos e devolve-los para suas mães. 
Isso funciona duma maneira bastante simples: você fala com a mãe golfinho, ela diz que o você tem que fazer... Aliás, mentira, ela fala que você precisa salvar sua família. Ai, alguns golfinhos estarão espalhados pelo mapa, e cabe você ir até eles e levá-los de volta. 



Conforme você for progredindo no jogo e ir salvando a família de golfinhos, você pode conseguir poderes para o Ecco. O radar dele começa a ficar mais forte e assim pode matar, confundir ou paralisar seus inimigos, por exemplo. Isso se torna bastante útil contra aquelas águas-vivas idiotas! 


Ecco também tem um dash, ele serve para você lutar contra os inimigos (sem receber dano), para fugir de tentáculos malignos ou simplesmente para poder nadar mais rápido de um lugar para o outro. 
Ele também pode nadar rápido naturalmente apenas segurando o botão "C" enquanto nada. 


O jogo apresenta também uma espécie de puzzles durante a sua jornada, mas nada de muito difícil (além do próprio jogo). Algumas partes no fundo do mar estarão trancadas e para passar você terá que usar alguns itens para lhe ajudar. Algumas conchas e estrelas do mar são feitas para isso. Elas aparecem em determinada parte do cenário, geralmente próximo ao local trancado, e basta o Ecco carregar esses itens até o lugar determinado para poder destrancar a passagem... Parece simples mas os controles do golfinho são bastante chatos de se comandar e isso acaba deixando você bem frustrado. As ondas sonoras que o Ecco emite podem ajudar a levar as estrelas do mar até o local, e, com alguns jogos de malabarismo Ecco pode empurrar pedras e conchas até os locais desejados. 
Esses objetos também são usados como objetos chave para progredir no jogo, eles são mais difíceis de se usar mas servem para o mesmo fim dos glifos. 


Glyphs



Durante o jogo encontraremos uma monte de cristais azuis gigantescos chamados Glyphs
Eles agem como glifos mesmo. Cada um tem uma mensagem criptografada para a língua dos golfinhos, então, cada vez que Ecco canta perto dos glifos, poderemos ver as mensagens. Elas funcionam como dicas, chaves, proibições e para contar o que está havendo durante o jogo. 



Várias vezes iremos nos deparar com glifos nas entradas de algum lugar, esses são os glifos fechadura, onde nos mostram que não podemos passar e que teremos que procurar um glifo chave para que possamos seguir em diante. 
Os glifos não são muito difíceis de se encontrar, no mapa eles aparecem bem nitidamente.


Dificuldade


Anyway. O jogo tem uma dificuldade simplesmente impossível! Tá mais difícil que o Hard Core do Dead Space 2! Sério! Mas não pense que ele é difícil por ser realmente feito assim, o jogo tem uma dificuldade injusta! Exemplos disso são: 


o jogo não tem sistema de checkpoints e nem quick saves. O sistema de save do jogo é por senhas/códigos. Cada vez que você passa de fase, o jogo lhe dá uma série de letras para você guardar e usar na próxima vez que jogar. 
Mas durante a jogatina, você não tem nada que possa salvar tua vida. Se você morrer, morreu! Sim, era isso, acabou, você volta desde o inicio da fase como se nada tivesse acontecido! 
Tudo o que você fez se apaga! Tudo!!! 
Ai o jogo começa a ficar frustrante ao invés de ser difícil.

Para recuperar sua vida, Ecco poderá comer alguns peixinhos que sempre estão espalhados pelo cenário (menos quando você mais precisa), ou com conchas que estiverem no chão. Mas, para nos dar mais problemas, algumas conchas tiram vida ao invés de te ajudar. 
Alguns peixes-comida também matam, então, é melhor simplesmente dar um dash e comê-los antes que você encoste neles. 

A dificuldade aumenta quando você está no fundo do cenário e não tem ar para o Ecco respirar. Apesar de que sempre terá bolsões de ar espalhados pelo cenário para que você não tenha esses problemas. Apesar disso, eles não estão sempre muito perto, então, é bom sempre se preocupar com a questão do oxigênio!


Inimigos


No jogo quase todos os animais do ocêano são seus inimigos. Sério, quase todos! Tirando os peixe-comida e os golfinhos. 
Os inimigos podem ser também partes do cenários, como por exemplo, pedras de gelo enormes que podem te esmagar, pontas, conchas pontudas ou até corais quebrados. 




Os animais são todos, desde polvos gigantes, tentáculos que te prendem no fundo do mar, tubarões, arraias, baiacu, caranguejos e qualquer outro animal marinho que você possa imaginar. 


Alguns inimigos não irão te atacar. Eles simplesmente ficam passeando pelo cenário, mas tiram vida se você encostar neles. 


Outros irão te atacar sem dó. Os tubarões adoram fazer isso, chegam com a boca aberta só pra morder o pobre do golfinho. Mas os mais perigosos mesmo são os baiacus! Eles ficam em grupos e nadando muito rápido e assim te matam num piscar de olhos! Cuidado com eles!


Cenários


Ecco irá atravessar os sete mares para salvar o seu bando, então o cenário irá mudar muito no decorrer do jogo.
Os cenários mudam conforme as fases, então poderemos ter, por exemplo, um cenário nos mares gelados, onde os animais irão mudar também. O jogo vai ficando mais assustador conforme o golfinho vai descendo nos mares profundos. 


Uma fase interessante é a do "mar aberto", onde o que temos a fazer é somente correr loucamente dos tubarões brancos e tentar passar o mais rápido possível, pois lá não tem comida e muito menos um lugar para se proteger. 


Cada cenário tem a sua marca própria. Cada um tenta mostrar um desafio diferente a cada fase. No começo temos apenas mares em volta de ilhas, assim sendo um lugar bem pacífico. Já depois, conforme vamos avançando, podemos ver que as profundezas do mar podem ser mais assustadoras e misteriosas do que pensávamos. 


Os lugares são tão diferenciados que podemos encontrar muitas coisas bizarras, tais como um lugar para nos levar a antiga cidade afundada de Atlântida, onde podemos ver as ruínas dela e encontrar muitos mistérios nas bibliotecas naufragadas.  

O jogo esconde muitas coisas realmente interessantes, obscuras e macabras no fundo dos sete mares. Os cenários são capazes, juntamente com as músicas, de emergir você nesse mundo escuro das águas profundas. 
Os cenários são bem trabalhados e cheios de detalhes e inclusive, quanto mais fundo você descer, mais escuro irá ficar o mundo. 


Ecco & Pink Floyd



Ecco the dolphin tem muitas referências ligadas diretamente a banda Pink Floyd. Podemos perceber isso logo de cara nas próprias músicas feitas para o jogo. 

O jogo tem bastante referências a banda. Uma delas é sobre a música Echoes, do álbum Meddle.
A música tem uns 23 minutos e além de ter o nome do golfinho (Ecco), o guitarrista, David Gilmour utiliza um efeito na guitarra com o circuito invertido e que é muito parecido com os sons que Ecco reproduz quando é atingido pelos inimigos.

Algumas outras referências são os nomes das fases. Uma das fases finais do jogo se chama Welcome to the Machine, que tem o mesmo nome da música no álbum Wish You Were Here


As fases The Tube e Welcome To The Machine (as duas são com telas auto-rolantes) e juntos, elas tem a mesma duração da música Welcome to the Machine, que seria aproximadamente uns 6 minutos.



Este vídeo mostra a fase toda sendo jogada com uma montagem da música em cima da mesma. Além de aumentar o clima, ela combina perfeitamente com a fase, já que o cenário todo é feito de objetos metálicos e, consequentemente, parecendo uma máquina. 










Além de termos essas referências musicais com a banda, no Level Select Game poderemos usar alguns códigos que nos levam a alguns lugares interessantes. 

Se digitarmos PINKFLOY (por só conter oito espaços para as letras), o jogo nos leva direto para a última fase: Welcome to the Machine
Se digitarmos DOGSPIGS (nome de duas músicas do álbum Animals) levam para outras fases, mas esses eu não testei. 
Se bem que muitas pessoas resolveram colocar nomes de bandas dos anos 60-80 nos códigos do Ecco, e talvez, vocês tenando ai podem descobrir coisas misteriosas!

Bom é isso gente, espero que tenham gostado! :3

Gostou? Compartilhe:

  1. Poxa eu lembro desse joguinho! EU que sou muito impaciente comecei e jà parei, atè hoje não tentei de novo xD

    Pink Floyd eu amooo *-*

    ResponderExcluir
  2. Eu tava mais animada com o do Dreamcast, imagem mò boaa.

    ResponderExcluir
  3. HIUSHAIUHSUIAS

    o joguinho do DreamCast é lindooo!
    Mas esse do mega drive é bem desenhado tbm, então, acaba ficando bem bonito do mesmo jeito!

    ai esse jogo, tira a paciência de qualquer um! D:

    ResponderExcluir
  4. Eu desisti de jogar porque não passava do polvo... ou sei lá. Não conseguia passar. E também não sabia ler inglês na época. =p

    ResponderExcluir
  5. Putz, jogava Ecco quando era criança e nunca consegui passar da parte em que todos desaparecem! D: É interessante ver que uma coisa que parece tão inocente possui tantas coisas escondidas.

    ResponderExcluir
  6. Joguei esse jogo quando era pequeno e tinha muito medo do último chefe, principalmente de ser engolido por ele! Se se o último chefe te engolisse e vc tivesse feito o cheat de invencibilidade, a tela ficava toda branca mas vc continuava controlando o Ecco, era realmente bizarro!

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!