Escrito por: Fernanda Turesso


No passado...


Castlevania é uma série de jogos vampirescos criada pela Konami que vem tomando espaço no mundo dos games desde 1987. 
Primeiramente foi lançado no Japão como Akumajo Dorakyura (悪魔城ドラキュラ), seguindo assim com um remake, logo no mês seguinte, para MSX2. Apesar do remake, a série não recebeu grande atenção fora das terras niponicas, até que a versão do Famicon fosse convertita para o Nes e assim, sendo internacionalizada para América e para a Europa em 1987, intitulado agora como Castlevania. Após isso, a série se tornou famosa a ponto de se tornar ponto de referência para criações de plataforma e ação. 
Castlevania é uma das mais famosas séries da Konami, possuindo títulos que foram lançados para quase todas as plataformas existentes.


Portrait of Ruin



A Segunda Guerra Mundial está próxima do fim, mas muitos ainda perecerão. O  maléfico Conde Brauner usa almas dos mortos da guerra para ressuscitar o castelo de Drácula. Jonathan Morris, filho de John Morris e sua amiga Charlotte Aulin vão rumo ao castelo para por um fim em Brauner e em suas filhas vampiras, Stella e Loretta. No entanto, Jonathan não pode usar o “Vampire Killer”, o chicote passado de geração em geração pelo clã dos Belmont, pois ele não descende do sangue da família, assim como seu pai.
Cabe agora eles descobrirem um meio de conseguir acabar com os planos de Brauner e tentar possuir o poder da Vampire Killer!



Castlevania: Portrait of Ruin (conhecido no Japão como 悪魔城ドラキュラ ギャラリー・オブ・ラビリンス), foi lançado pela Konami em 2006 para Nintendo DS. 
Portrait of Ruin foi o primeiro jogo da série a trazer jogabilidade multiplayer simultânea e o primeiro jogo da série lançado para um video game portatil que possuisse dublagens em Inglês. 


Nele podemos jogar com dois personagens principais:


Charlotte Aulin é uma jovem maga e amiga de infância de Jonathan Morris. Apesar de ser inteligente, ela é um pouco confiante demais em seus livros. Ela fala muito e mete seu nariz onde não é chamada. Charlotte tem uma abordagem bastante lógica para tudo, chegando a ser fria em certas ocasiões. Ela também tem um grande poder mágico e é vista como uma arma potencial em algumas bastalhas.  


Charlotte é afiliada com a Igreja e pode lançar feitiços complexos. A menina pode até se transformar em animais e purificar vampiros. 
Quando criança, Charlotte foi criada junto com Jonathan. E desde então os dois formaram uma forte amizade. 


Em 1944, Charlotte ajudou John a não se frustrar com as conspirações de que o vampiro Brauner queria destruir a humanidade, juntamente com suas filhas gêmeas, Stella e Loretta. 

Jonathan Morris é um descendente do clã Belmont, que são caçadores de vampiros. Como seu pai,  Jonh empunha seu chicote lendário, o Vampire Killer, para afastar caçar os vampiros malignos. Logo de inicio, ele não tem a força total do Vampire Killer, porque seu sangue não é da linhagem principal do clã Belmont. 

Enquanto Jonathan começa com um chicote normal, ele também será capaz de usar outras armas, incluindo machados e gigantescas espadas!


Quando Jonathan nasceu, seu avô havia morrido. E então foi criado juntamente com Charlotte, pelos seus descendentes, os Fernandez/Belnades. Os dois compartilham uma amizade forte até hoje. E em 1944 Charlotte e John se uniram para impedir que o vampiro Brauner e suas filhas gêmeas destruissem a humanidade. 


Jonathan mostra bastante repudio contra seu pai por ele não ter-lhe ensinado a liberar o verdadeiro poder do Vampire Killer. No entanto, no decorrer do jogo, ele conhece Wind, assim fazendo John a mudar de ideia a respeito de seu pai.



Jogabilidade



Portrait of Ruin é um jogo side-scrolling 2D, eles nos apresenta um modo cooperativo simultaneo. Podemos alternar livremente entre os dois personagens principais do jogo. Cada personagem possui poderes, armas e itens próprios e diferenciados. 
Pode-se combinar os poderes dos dois para executar um ataque mais poderoso, assim conhecido como "Dual Crush". Conforme o jogo for passando, mais poderes Dual Crush poderão ser pegos e executados contra os inimigos. Mas, esse requer muito mais energia do que os poderes individuais de cada um. 


Dual Crush
Em determinadas partes do jogo teremos que combinar suas habilidades para poder resolver alguns enigmas e continuar progredindo na história. Por exemplo, o jogador deve ter dois personagens em cima de duas "motos" e alternar entre elas para driblar os obstáculos e manter as motos intactas e funcionando até uma parede e assim poder quebrá-la. 


Os personagens atacam juntos, mesmo que você esteja usando somente um. Temos a opção de mandar um dos personagens embora, para ficar mais fácil de passar em determinadas partes (porque os personagens dividem as mesma energia e vida, então se um for atacado, o outro perderá energia também).


No jogo, como bem diz seu título, encontraremos várias pinturas pelo castelo. Elas funcionam como portais. Cada pintura nos leva para um lugar diferente. Podemos ir para lugares como o Egito ou até mesmo uma cidadezinha de Londres. E cada lugar é tão grande quanto o próprio castelo. Mapas gigantescos estarão a disposição sempre. 
Por falar em mapas gigantescos. Teremos sempre vários "teletransportes" espalhados pelo mapa, para que possamos ir dum lugar ao outro mais rápidamente. Também teremos vários saves espalhados por ai. Como todo save, eles restauram a vida e a energia dos personagens. 


Vários itens estarão perdidos pelo mapa. Itens para restaurar energia, roupas para aumentar os poderes, acessórios, ouro para vender e comprar coisas no shop. E também vários poderes para cada um dos personagens aumentarem suas habilidades. Sem contar de armas melhores. 


Temos também o shop do jogo, que é onde fica o padre Vincent, logo no começo do castelo. Lá pode-se comprar acessórios novos, roupas, comida, potions, poderes e o que mais o jogador precisar. 


Modos Extras e Alternativos



No jogo temos alguns modos alternativos de gameplay. 
Temos quatro single players mode para a história principal e o Boss Rush mode, que pode ser jogado tanto com um ou dois jogadores. Além de Health e Magic, outros itens não podem ser obtidos nem usados nesses modos extras. Inicialmente, somente os dois principais personagens da história principal podem ser usados nesses exta games. Após conseguir finalizar o jogo com os dois melhores finais, será destravado o prologo na história principal, o Sisters Mode, e dois stages adicionais no Boss Rush. 

Completando o jogo, dá ao jogador uma opção para escolher a dificuldade do gameplay e também irá adicionar novos levels após começar um novo jogo. Se o jogador conhecer alguns requerimentos, duas outras versões na história principal estarão disponiveis: o Richter Mode e o Old Axe Armor Mode


Em Sisters Mode, o jogador controla Loretta e Stella Lacarde. Esse modo serve como uma Storyline para o Jonathan's Mode. Elas tem os controles diferentes, comparando-se com o jogo normal, e os ataques são contralados apenas com a Stylus. Loretta usa poderes com gelo e Stella ataca os inimigos com objetos. 


Richter Mode permite ao jogador controlar Richter Belmont e Maria Renard. Que foram os primeiros personagens feitos para as versões americanas e européias. Existem algumas pequenas diferenças nos controles. Eles começam com todos os upgrades, que permite ao jogador explorar o castelo livremente desde o ínicio.


No Old Axe Armor Mode, o jogador controla um inimigo chamado Old Axe Armor. Nesse não há apenas um personagem, mas o jogador será incapaz de trocar os personagens como nos outros modos. O personagem também carece de qualquer magia e tem apenas sub-armas. 


Boss Rush Mode é separado do jogo principal, essencialmente, é um modo de luta e tempo. Há três estágios separados para escolher, embora inicialmente apenas esteja disponível apenas um. Os outros dois ficam disponíveis após terminar o verdadeiro final. Cada etapa é uma série de quartos que o jogador tem que atravessar da esquerda para a direita. Dentro de cada quarto há um Boss ou uma variedade de monstros. Dependendo do quão rápido o jogador completa cada fase, eles serão recompensados com itens especiais que podem ser adicionados ao inventário do jogo principal. 


Estes modos também se dispõe do wi-fi que pode ter a opção de um modo cooperativo com outra pessoa que tenha o Nintendo DS.

O modo Wi-fi


Esse jogo é o primeiro da franquia com um multiplayer cooperativo. No entanto, este é o segundo multiplayer do DS (também tempos o Castlevania: Dawn of Sorrow). Os jogadores podem interagir de qualquer modo, o Co-op ou no modo Shop. Ambos os modos podem se conectar pelo Nintendo Wi-fi. O modo online cooperativo permite que os dois jogadores possam completar o Boss Ruch juntos. Os personagens usados neste modo podem ser escolhidos no inicio e são selcionados a partir de uma lista de personagens desbloqueados através da jogabilidade padrão. O modo Co-op é inicilamente limitada a um desafio run-boss, mas depois que um desafio é terminado, mais outros dois desafios de tornam disponiveis. 
O modo on-line permite que os jogadores entrem no Shop para venderem seus itens para outro jogador. Basicamente uma troca de itens. Quando o outro jogador comprar itens, o outro jogador ganha dinheiro. 


Trilha Sonora



Portrait of Ruin tem dois compositores, Michiru Yamane e Yuzo Koshiro. 
E como em todos os jogos da série, nada melhor do que ouvir aquelas músicas belissimas. Misturando um pouco de rock com música clássica. Dá um ar pesado e ao mesmo tempo bonito para o jogo.


Não posso dizer muito sobre o som geral do Portrait of Ruin, pois não sou a pessoa mais apta a se falar de música. Mas, as músicas normalmente não são reconhecidas logo de cara, eu mesma baixei a OST e às vezes nem lembro de onde são cada música. Não que elas não sejam distintas. Mas "Invitation of a Crazed Moon" é um diferencial que toda a série nunca teve. A música é dificil de associar ao jogo se você estiver escutando em qualquer outro lugar. Mas isso não é essencialmente um problema. 


A trilha sonora é realmente muito bonita, mas deixa a desejar perto das outras OST feitas para os jogos mais antigos da série.
Mas ela ainda vale a pena ser ouvida com mais calma, enquanto você não estiver jogando. Experimentem :3



Bom, é isso pessoas! Espero que tenham gostado da pequena reviewzinha!
Ainda tenho que terminar esse jogo, pois não consigo passar duma parte ainda e o Pheonix Wright não deixa! SHIAUHSIUAHSI


Até mais ver! 

Gostou? Compartilhe:

  1. Os Castlevanias, Fire Emblem, Resident evil DS ,Dementiun,Touch of Dead e Alien infestation são os únicos jogos bons que presta no DS o resto é tudo bosta.

    ResponderExcluir
  2. ah nem é, os Phoenix Wrigth e os outros visual novels são mtu bons tbm D:

    ResponderExcluir
  3. Phoenix Wrigth??? porra é isso??

    ResponderExcluir
  4. Não é Symphonie, é Symphony... Muito bom homenagearem esse jogo sensacional! :D

    ResponderExcluir
  5. HUISAHUIHAUIS, ah nossa, nem vi que eu escrevi errado. Vlw ai :3

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!