Escrito por: Fernanda Turesso


Olá cartas e coelhos!
Bem, finalmente teve alguns dias de calor aqui em Curitiba, e a gripe porcina amenizou um pouco e com isso eu finalmente pude voltar às aulas! o///
Siim! Já era hora, não aguentava mais essas férias prolongadas, e agora, provavelmente a gente vá ter aula até dezembro =_=

ENFIM!
Hoje estavamos tendo aula de comunicação visual e o professor passou um trabalho sobre um dos meus contos infantis preferidos, que é o Alice no País das Maravilhas!
Bem, e como tema de hoje, irei fazer uma review com direito a download do jogo! Olha que legal! 8D



American McGee's Alice é um jogo para PC da EA Games em conjunto com a Rogue lançado em 2000.

O jogo é baseado no conto infantil de Lewis Carroll, "Alice no País das Maravilhas", e um dos desenhos mais famosos da Disney!

História

Mas, como o jogo é uma versão macabra e sangrenta da história original de Lewis Carroll, é lógico que veremos coisas bem mais fortes e estranhas que aquele conto infantil e colorido. 

A história se passa alguns anos depois de quando Alice havia retornado do País das Maravilhas, depois de uma árdua batalha contra a Rainha de Copas e suas cartas de baralho malignas! Quase adulta, seus pais morreram num incêndio, e sua casa foi perdida. Após a tentativa de cometer suicídio, ela se torna catatônica e fica institucionalizada no Asilo Rutledge. 

Anos mais tarde, o Coelho Branco convoca Alice a ajudar a uma alteração radical no País das Maravilhas, agora sob a regra da despótica Rainha de Copas. O gato de Cheshire, em especial agora parece muito diferente da ilustração de Sir John Tenniel: ele é mostrado aqui como esquelético e seu sorriso parece mais do que desagradável. Quando ele apareceu pela primeira vez no jogo, Alice comenta: "Você está bastante magro, gato, mas o seu sorriso é um conforto." O gato serve como companheiro de Alice constantemente durante todo o jogo, que aparece com freqüência para orientar a sua oferta ou conselhos.

Agora, apesar do jogo ser baseado em um conto infantil, American McGee's  criou um jogo extremamente violento: Alice usa facões para cortar a cabeça de seus inimigos. Bombas e magias disfarçados de brinquedos também fazem parte de seus arsenal. Foi um dos jogos mais vendidos de todos os tempos, atingindo cerca de 1 milhão de cópias em 3 meses.

O Mundo de American McGee's Alice

O jogo apresenta uma definição consideravelmente mais macabra do País das Maravilhas do que a imagem original de Lewis Carroll, agora sob a regra da, aparentemente alienígena (por causa do cabeção! XD), Rainha de Copas. País das Maravilhas, sendo uma criação da mente de Alice, tem sido corrompido por sua insanidade desde o acidente em sua casa.

O novo País das Maravilhas é composto de nove províncias. Quando Alice e o coelho branco caem no buraco, ela se encontra na Aldeia dos Castigados, a casa dos Gnomos lanternas

A Aldeia os Castigados é composta de uma rede de túneis e de cavernas, patrulhadas pelos guardas cartas de baralho da Rainha. Para além da aldeia, existe no subterrâneo, a Fortaleza de Portas, onde a principal atração é uma escola de crianças dementes (e ainda inofensiva). Dentro da escola existe um antigo livro de receitas de poções mágicas, bem como os ingredientes para uma magía, em especial, que será útil para Alice. Nele há poções, venenos, e ensina a invocar um demônio usando dados.

"Travessia do País das Maravilhas" é um mapa do mundo bruto, a partir da então desconhecida paisagem da fortaleza, fica o Vale de Lágrimas (e eu odeio essa parte!). É neste ponto que alguns amigos de Alice, a Falsa Tartaruga e Bill McGill, o lagarto, bem como o aparentemente canibal, Duquesa residem. Para além dos gigantes rios que corre ao longo de todo o percurso, existe também um local acessível para o castelo da Rainha, através de um submarino no interior da casa de Bill McGill, embora esta também seja devidamente selada até a Duquesa morrer.

Para além do Vale de Lágrimas existe o Bosque de Maravilhas, uma das maiores regiões no jogo. A zona é inicialmente preenchida por lagoas, falésias e cogumelos, em que Alice pode usar para saltar de patamar para patamar, mas muito mais fundo no bosque é uma região de rochas e de magma. Esta seção leva a várias novas regiões, incluindo a Gruta do Oráculo, o Palácio Real, o Lar do Jabberwocky e o Labirinto Majestoso. A Gruta do Oráculo é o lar de uma entidade que pode prever o futuro e dar conselhos, que revelou mais tarde que era a Centopéia (embora não a primeira vez na história da franquia que ele é retratado como tal).

As configurações do Palácio Real fazem uma transição para a superfície de um tabuleiro de xadrez, usando como atalho para a transição das histórias de "País das Maravilhas" para "Através do Espelho", e ainda nos leva para a área do Castelo Branco, que é o lar de peças de xadrez gigantescas. As peças Brancas tem interesse em aderir Alice no âmbito da luta contra as peças Vermelhas, que faz uma bela mudança na garota, dado que para ter seus "aliados" basta procurá-los.

Existe então uma versão distorcida do Asilo de Rutledge (Onde Alice foi internada desde que seus pais tiveram uma morte trágica). É dirigida por TweedLe Dum e TweedLe Dee. Mais adiante, existe a casa (Laboratório) do Chapeleiro Louco, que faz lobotomias e trocas de membros por máquinas, usando a tortura, assim como se ocorreu á Lebre de Março e o Dormundongo.

O caminho para o Lar do Jabberwocky deves na terra de fogo e enxofre, uma região vulcânica do País das Maravilhas. É aqui que o terrível Jabberwock, um semi-mecanizado agente da Rainha de Copas, reside.
O Labirinto Majestoso leva ao caminho para a Rainha (Ilha de Copas), uma região fortemente guardada por guardas, boojums, e outros membros do exército da Rainha.

Queensland é a última província, no que se situa o Palácio de Copas, a partir do qual sai os comandos da Rainha. Tentáculos e outros repugnante apêndices são vistos protuberantemente de cada parede orgânica nesta área.

Músicas Macabras de Alice

Todas as músicas criadas para a trilha sonora oficial de American McGee's Alice foram escritas e realizadas por Chris Vrenna. A maior parte dos sons que ele usou foram criados utilizando brinquedos e instrumentos de percussão, caixas de música, relógios, portas, e amostras de vozes femininas (incluindo a da vocalista do Scarling, Jessicka) que foram manipulados em terríveis sons, incluindo-as em risadas maníacas, gritando, chorando, e cantando em tom sombrio, como uma criança.

A música cria um clima assustador para sentir o mundo onde está Alice. Um exemplo desta situação é da fase Skool Daze. A música-ambiente no Skool Daze é um inocente, ainda grotesca, canção-de-ninar. O tema de Pale Realm, bem como a faixa "I'm not Eatable", características da melodia do coro de uma canção popular da criança, "My Clock's Grandpa". Assim como esta, há um grande número de casos e assinalando a badalada de relógios a ser utilizada como um acompanhamento musical.


A OST de American McGee's Alice, apresentando todas as composições originais pelo ex-Nine Inch Nails viver baterista Chris Vrenna, foi libertado pouco mais de um ano após o seu jogo homólogo, em 16 de outubro de 2001. Ela contém 20 faixas, incluindo um tema ainda não posto anteriormente, bem como um remix de "Voando sobre as asas do Vapor".

Booom! É isso ae!



Gostou? Compartilhe:

  1. AAAAAAAAH, É VOCÊ NÉ?
    -q (piada minha xD)

    Ô, cadê a Torrenta da trilha sonora??? eu quero, eu quero!!! *chato*
    Já baixei o jogo aquela vez mas nem instalei/joguei ainda :P
    Mas me parece bão, quero jogaaaar T_T

    ResponderExcluir
  2. vou ver se acho a trilha sonora aquee, dai eu posto!!
    huihiuhuihiuh

    ResponderExcluir
  3. Eu to jogando e no skool daze tem um demente que fica imitando galinha é mt zoado,e aquela fase aquatica é chata p caramba

    ResponderExcluir

ÚLTIMAS NOTÍCIAS!